Delegacia da Mulher de Joinville pede maior efetivo policial

PUBLICADO EM: 29/03/2018 - 1:51 | ATUALIZADO EM: 29/03/2018 - 1:51

DA REDAÇÃO | PARA: DIÁRIO DO COTIDIANO | FALE CONOSCO

A sessão ordinária desta quarta-feira (28) contou com a presença da delegada de Proteção à Criança ao Adolescente, a Mulher e ao Idoso (DPCAMI) Georgia Marrianny Gonçalves Bastos. Na tribuna, a delegada falou das ações e projetos da Delegacia e pediu apoio dos vereadores por maior efetivo policial.

A parceria com a Prefeitura de Joinville e a Secretaria de Assistência Social na campanha “Apite e denuncie!” foi uma das ações destacadas na tribuna pela delegada. A campanha incentiva as mulheres a usarem o som do apito como uma proteção contra agressões. Georgia avaliou que existe uma luta histórica das mulheres por respeito e igualdade e que mesmo com muitas conquistas, a violência doméstica “ainda é um grande drama”.

Outras propostas positivas apontadas pela delegada foram a inauguração do projeto “Vencer por elas”, que oferece terapia para mulheres e agressores e a parceria com instituições de ensino superior para facilitar o suporte jurídico às mulheres.

A delegada também usou o espaço na tribuna para pedir apoio dos vereadores para que a DPCAMI possa receber mais policiais para melhorar os atendimentos.

A delegada apresentou estatísticas sobre os atendimentos da DPCAMI. Em 2017, de 830 inquéritos instaurados na delegacia, 667 (80%) foram de violência contra a mulher. A menor parcela dos inquéritos foi de violência contra crianças, adolescentes e idosos.

De acordo com a delegada, 52% dos casos de violência contra a mulher são de ameaças, 22% lesão corporal e 18% injúria.

Da CVJ.

COMENTE SOBRE ESSA MATÉRIA

COMPARTILHE