SÉRGIO SILVA: SC tem aumento de 61,5% nos focos do mosquito da dengue

PUBLICADO EM: 23/04/2018 - 3:00 | ATUALIZADO EM: 23/04/2018 - 3:00

POR SÉRGIO SILVA | PARA: DIÁRIO DO COTIDIANO | FALE CONOSCO

No período de 31 de dezembro de 2017 a 14 de abril de 2018, foram identificados 8.054 focos do mosquito Aedes aegypti em 137 municípios. Nesse mesmo período em 2017, haviam sido identificados 4.987 focos em 117 municípios, conforme as Figuras 1 e 2. O aumento do número de focos na SE 10 está associado ao Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), no qual ocorre a coleta de larvas para o conhecimento do Índice de Infestação Predial (IIP). O número de focos de 2018 é 61,5% maior quando comparado ao mesmo período do ano de 2017.

No período de 31 de dezembro de 2017 a 14 de abril de 2018, foram notificados 734 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 13 (4%) foram confirmados (todos pelo critério laboratorial), 30 (2%) estão inconclusivos (classificação utilizada no SINAN para os casos que, após 60 dias da data de notificação, ainda não tiveram sua investigação encerrada), 568 (77%) foram descartados por apresentarem resultado negativo para dengue e 123 (17%) estão sob investigação pelos municípios.

Do total de casos confirmados até o momento, 7 são autóctones (transmissão dentro do estado), todos residentes no município de Itapema, e 4 são importados (transmissão fora do estado), residentes nos municípios de Biguaçu, Canoinhas, Joinville e São José, apresentando, respectivamente, os estados do Mato Grosso do Sul, da Bahia, de Minas Gerais e da Paraíba como local provável de infecção.

COMENTE SOBRE ESSA MATÉRIA

COMPARTILHE