EDUCAÇÃO: Aluno de Joinville é ouro pela 4ª vez em Olimpíada da matemática

PUBLICADO: 12/12/2017 - 22:56 | ATUALIZADO: 13/12/2017 - 1:59

DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - PARA: DIÁRIO DO COTIDIANO | FALE CONOSCO

O boletim de João Marcos de Oliveira, 15 anos, marca média final 10 em matemática. As notas dele são exemplo do craque que é nos números e no raciocínio lógico. Um dos reflexos do estudante dedicado foi a conquista da quarta medalha de ouro consecutiva na Olimpíada Brasileira de Matemática nas Escolas Públicas – OBMEP.

Ele é aluno da Escola Municipal Vereador Curt Alvino Monich, bairro Aventureiro, e um dos 51 medalhistas da rede municipal de ensino de Joinville na OBMEP 2017. No Ensino Fundamental, a cidade tem o primeiro lugar em número de medalhistas em Santa Catarina, com seis medalhas de ouro, 15 de prata e 30 de bronze, além de 225 menções honrosas.

“Tudo começou com as palavras de incentivo do professor”, explica a diretora Celia Maria Ribeiro Batista. O professor de matemática é Jucemir da Silva Souza, que incentivou o adolescente a participar da olimpíada em 2014, quando cursava o 6º ano. “Percebi que ele tinha facilidade de resolver problemas e gostava disso”, conta o educador.

Na primeira vez que fez a prova, João conseguiu acertar 14 das 20 questões, habilitando-o para o próxima etapa. O estudante revela que participou da olimpíada sem grandes pretensões. “Acertei um número razoável de questões, aí passei para a segunda fase e fiquei surpreso. Com a ajuda do professor, foi a hora de avaliar os erros e treinar para aprender mais sobre o conteúdo. Antes deste treinamento com o professor, se eu fizesse a prova, um bronze era demais pra mim”, confessa.


Com o passar dos anos, a equipe da escola criou grupos de estudo no contraturno para estimular João e outros alunos no aprendizado de matemática. Depois do primeiro ouro, repetir o feito se tornou uma obrigação e a conquista se repetiu em 2015, 2016 e agora em 2017.

Além do apoio da equipe da escola, a motivação também aconteceu na família. O pai José Marques de Oliveira descreve o filho como alguém atípico, que presta muita atenção às aulas, mas não fica o tempo todo debruçado nos livros. “A gente acredita até que é um dom. Claro que ele se esforça muito.” José revela também outra característica do filho, a perseverança em enfrentar os obstáculos. “Se ele tem dúvida questiona muito, ele questiona tudo. Enquanto ele não resolver, ele não vai levar adiante”.

João sabe da capacidade que tem e divide o conhecimento com os colegas. “Eu podia estudar sozinho, mas pensei em dar uma ajuda.” Durante as aulas de reforço, fez questão de auxiliar quem tem dúvidas. Foi uma forma de ensinar e aprender ainda mais. Foi assim que o amor pela matemática cresceu ainda mais e desenvolveu o espírito de equipe. “Tudo só foi possível com a ajuda de todos. O prêmio é individual, mas sem a ajuda que tive do professor, pais, amigos, diretora da escola, todo mundo, eu não teria ido longe. Tenho a agradecer muito a eles também.”

João vai receber a quarta medalha de ouro da OBMEP na cerimônia de entrega em 2018 no Rio de Janeiro em data a ser definida.


COMENTE SOBRE ESSA MATÉRIA

COMPARTILHE