Haddad eleva o tom, critica e desafia Bolsonaro

PUBLICADO: 20/10/2018 - 18:39 | ATUALIZADO: 03/11/2018 - 14:19

DA AGÊNCIA BRASIL - PARA: DIÁRIO DO COTIDIANO | FALE CONOSCO

O candidato à Presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, engrossou às críticas ao seu adversário neste sábado (20). Em Fortaleza, na sua primeira viagem ao Nordeste em campanha no segundo turno das eleições, o candidato chamou Jair Bolsonaro (PSL) de “aberração” “soldadinho de araque”.

“A elite ficou dois anos procurando um candidato para representá-la. Acharam o que tem de pior no Congresso Nacional, uma aberração, que só fala em violência, só ofende”, disse. “Cada vídeo desse cara assusta uma parte da população”, completou.


Segundo Haddad, seu adversário foge de debates e tinha uma “armação” para ganhar no primeiro turno das eleições: “vem falar da minha família na minha cara. Vem falar dos meus bens na minha cara. Vem me enfrentar, soldadinho de araque. Não está preparado para ser presidente da República”, afirmou o candidato, que iniciou seu discurso entregando uma rosa vermelha à esposa, Ana Estela Haddad, que o tem acompanhado em praticamente todos os atos de campanha.

Denúncias
O presidenciável voltou a mencionar as suspeitas de que grupo de empresários que financiaria o envio em massa de mensagens falsas anti-PT na plataforma WhatsApp. “Agora caiu numa armadilha. Eles montaram uma organização criminosa para botar dinheiro sujo no Whatsapp. O Tribunal Superior Eleitoral e o Ministério Público agora abriram inquérito para investigar. Vocês devem conhecer muita gente que recebeu notícia falsa pelo Whatsapp e metade da população brasileira hoje se informa pelo celular e o Whatsapp redireciona para vídeos e mensagens mentirosas contra mim e a Manuela Dávila, nossa candidata a vice”, afirmou.

Haddad descartou ainda que o adversário participe de debates. “Como é que depois de ter me difamado, me caluniado, ele ainda vai participar de debate? Ele mentiu muito.”, disse.


COMENTE SOBRE ESSA MATÉRIA

COMPARTILHE