SÉRGIO SILVA: Campanhas de Haddad e Bolsonaro, uma diferença de R$ 30 milhões

PUBLICADO: 24/10/2018 - 21:40 | ATUALIZADO: 04/11/2018 - 1:34

DE SÉRGIO SILVA - PARA: DIÁRIO DO COTIDIANO | FALE CONOSCO

ELEIÇÕES 2018: Fernando Haddad (PT), gastou segundo sua prestação de contas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o valor de R$ 32.502.258,39, contra míseros R$1.721.537,42 de Jair Bolsonaro do PSL, é sem dúvida a campanha mais barata da história para um dos candidatos a presidente da república que segue no segundo turno, levando em conta as campanhas de Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Housseff.

DESPESAS

Fernando Haddad: A maior despesa do candidato petista é com produção de propagandas, onde foi gasto até o momento o valor de cerca de R$ 6 milhões pagos a Marcelo Romano, entre as outras despesas várias são com transportes, pesquisas e pagamentos ao Partido dos Trabalhadores em vários estados.

Jair Bolsonaro: Já na campanha do candidato do PSL, sua maior despesa se refere também a produção de propagandas, com gasto de cerca de R$ 500.000,00 pagos a Studio Eletrônico. Entre as outras despesas estão repasses a campanha de seus filhos Eduardo e Flávio Bolsonaro.


RECEITAS

Fernando Haddad: Sua maior receita foi recebida do Partido dos Trabalhadores, através do Fundo Eleitoral, cerca de quase R$ 32 milhões, seguido de R$ 429.000,00 recebido através de financiamento coletivo obtido pela internet.

Jair Bolsonaro: A maior receita do candidato é do financiamento coletivo pela internet, cerca de R$ 2.162.152,00, e R$ 339.125,24 do Partido Social Liberal recursos provenientes do fundo partidário.

É fato que essa diferença de quase R$ 30 milhões entre as duas campanhas, tem em conta o atentado sofrido por Bolsonaro, porém mesmo em campanha ativa, a diferença não seria tão grande, já que Bolsonaro utiliza voos comerciais e não aluguel de aeronaves como faz o candidato petista, o que tem tornado a campanha mais cara ao partido dos trabalhadores.


COMENTE SOBRE ESSA MATÉRIA

COMPARTILHE