SÉRGIO SILVA: Congresso deve aprovar renúncia de R$ 3,7 bilhões ao cofres públicos

PUBLICADO: 04/11/2018 - 2:04 | ATUALIZADO: 04/11/2018 - 18:59

DE SÉRGIO SILVA - PARA: DIÁRIO DO COTIDIANO | FALE CONOSCO

Brasília (DF): O Plenário da Câmara dos Deputados poderá votar na terça-feira (6) a medida provisória que concede novos incentivos fiscais para o setor automobilístico.

A medida provisória 843/18, que perde a vigência no dia 16 deste mês, cria o Rota 2030, um novo regime tributário para as montadoras de veículos no Brasil mediante a contrapartida de investimentos em pesquisa e desenvolvimento de produtos e tecnologias.


Segundo projeções da Receita Federal, a renúncia fiscal será em torno de R$ 2,11 bilhões em 2019 e de R$ 1,64 bilhão em 2020. Estimativas do setor indicam que os investimentos em desenvolvimento deveriam ser de R$ 5 bilhões em três anos para contar com os incentivos.

Contra ponto: Os deputados estarão fazendo o próximo governo ficar atolado em renúncias fiscais, porém o setor automobilístico deve ser renovado até o próximo governo ter a plena certeza que isso não causará prejuízo a captação de impostos e prejudicar a arrecadação, já que se trata de um bem material que não agrega em fundos ao bem estar dos mais necessitados, ele trás benefícios, mas trata-se de um presente de grego.


COMENTE SOBRE ESSA MATÉRIA

COMPARTILHE