Secretário de Saúde de Moisés é criticado por deputados

PUBLICADO: 27/02/2019 - 14:06 | ATUALIZADO: 29/03/2019 - 15:40

DA REDAÇÃO - PARA: DIÁRIO DO COTIDIANO | FALE CONOSCO

O anúncio de que o Executivo legalizará os incentivos fiscais via projetos de leis e a reclamação de vários deputados de mau atendimento por parte do secretário de Estado da Saúde dominaram a sessão de terça-feira (26) da Assembleia Legislativa. Os deputados Fernando Krelling (MDB), Maurício Eskudlark (PR) e Ivan Naatz (PV) reclamaram do mau atendimento em audiências com o secretário de Estado da Saúde, Helton de Souza Zeferino.

“Fomos muito mau atendidos, a deputada Paulinha já reclamou da arrogância e da prepotência, somos um elo da sociedade com o Executivo, não sei o que ocorreu na casa dele na noite anterior”, afirmou Krelling, que avisou que não será tratado como um subordinado. “Se era oficial e mandava de cima para baixo, comigo não será assim, fomos eleitos, ele foi indicado.”

“Em uma audiência da Bancada do Oeste uma prefeita e minha chefe de gabinete foram muito mau atendidas, a Casa Civil, a Segurança, todos os outros têm atendido bem, infelizmente o secretário da Saúde, não sei se subiu o poder à cabeça, todos vamos lá levar pleitos da sociedade”, ponderou Eskudlark.

“O governo não é um quartel, no quartel o coronel é o máximo, no governo isso não existe”, concordou Naatz.

Coronel Mocellin defendeu o colega também coronel do Corpo de Bombeiros e se comprometeu em falar com o secretário de Saúde.

“Ele tem um perfil fechado, é um homem inteligente, comprometido, mas está em uma situação difícil de gestão. Dois hospitais ficaram sem ar condicionado, as empresas disseram que não iam consertar, não estou justificando, eu me comprometo de conversar com ele, uma questão mais humana no trato”, prometeu o líder do governo.