Joinville alcança 51% da meta de vacinação contra a gripe

PUBLICADO: 14/05/2019 - 18:56 | ATUALIZADO: 14/05/2019 - 18:56

DA REDAÇÃO | FALE CONOSCO

A campanha de vacinação contra a gripe da Secretaria da Saúde de Joinville chega a seu 44º dia com apenas 51% da meta de imunizações realizada, quando o ideal seria 70%. Pouco mais de 73 mil pessoas procuraram as unidades de saúde para se vacinar, faltando mais 71 mil pessoas se imunizarem para a meta de 144 mil. O período de vacinação foi iniciado no dia 10 de abril e vai até 31 de maio. A meta é atingir no mínimo 95% do público alvo da vacina. 

O alerta se acendeu na última segunda-feira (13), quando uma mulher foi diagnosticada com gripe A em São Francisco do Sul. Segundo o gerente da Vigilância em Saúde, Henrique Deckmann, é preocupante termos casos da doença tão próximos, principalmente pela baixa procura da vacina. “Não precisa acontecer a morte de alguém dentro destes grupos prioritários em Joinville para então nós procurarmos os órgãos de saúde”, comenta Deckmann, que também chamou a atenção para a confirmação de um óbito registrado em Jaraguá do Sul. 

Dentro os grupos indicados pelo Ministério da Saúde para receberem a vacina, apenas as pessoas com mais de 60 anos, com 71%, e as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), com 108%, estão na meta de vacinação calculada de acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Devem ser imunizadas crianças maiores de seis meses e menores de seis anos de idade (com até 5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), idosos (a partir de 60 anos), portadores de doenças crônicas, trabalhadores da área da saúde, professores, funcionários do sistema prisional, policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. 

Com o baixo índice de crianças vacinadas (43%), uma das iniciativas é procurar as escolas. Segundo Deckmann, cada unidade fará ações específicas de vacinação de acordo com a sua demanda e o pessoal disponível para as ações. “É importante que os pais levem as crianças aos postos de saúde, pois muitas crianças precisam atualizar outras vacinas e acabam não recebendo as demais imunizações”, destaca. 

A vacina trivalente protege contra dois tipos de vírus Influenza A (H1N1 e H3N2) e contra um da linhagem B. A vacina é segura e produzida com o vírus inativado, ou seja, não causa a doença. A gripe é causada pelo vírus Influenza e pode matar. 

Orientações 

A vacinação pode ser feita em qualquer Unidades Básicas de Saúde (UBS) e na Sala Central de Vacinas (rua Abdon Batista, 175, Centro), no horário normal de atendimento de cada Unidade. 

Para se vacinar, as pessoas devem levar suas carteiras de vacinação. Pacientes crônicos podem apresentar a Carteirinha Verde ou receita médica declarando o uso de medicamento contínuo. As puérperas, carteirinha de vacinação ou certidão de nascimento do bebê. Os trabalhadores da saúde devem estar munidos de crachá ou carteira do Conselho Profissional da sua categoria; e professores devem apresentar a folha de pagamento ou declaração da escola de que atuam em sala de aula.