DEIC apreende documentos na Câmara de Vereadores na grande Florianópolis

PUBLICADO: 02/07/2019 - 14:41 | ATUALIZADO: 02/07/2019 - 14:41

DA REDAÇÃO | FALE CONOSCO

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Combate à Corrupção – DECOR/DEIC, deflagrou nesta terça-feira (02), a operação “Salário Extra” nas cidades de Governador Celso Ramos/SC e São José dos Pinhais/PR.

No total foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, frutos de um inquérito policial instaurado para apurar fraudes no pagamento de diárias pela Câmara de Vereadores de Governador Celso Ramos para realização de cursos suspostamente ligados à administração pública.

Segundo o delegado da DECOR/DEIC, Marcus Fraile, responsável pela investigação, as ações são decorrentes da operação ICEBERG deflagrada pela DEIC, que apurou fraudes no pagamento de diárias na cidade de Tijucas. Agora, conforme a investigação, vereadores/servidores da cidade de Gov. Celso Ramos receberam no período de 2007 a 2014 diárias para realizar cursos oferecidos por empresas na cidade de Curitiba/PR

“Os cursos oferecidos não exigiam a efetiva presença, entretanto, ao final eram entregues os certificados de participação, a fim de encobrir as ilegalidades e justificar o recebimento das diárias pelos vereadores e servidores da Câmara de Vereadores de Gov. Celso Ramos”, afirma o delegado.

No total foram gastos pela Câmara de Vereadores R$ 435.362,00 para realização dos cursos, recebendo em média cada vereador/servidor R$ 780,00 por dia de diária, assim, perfazendo, uma espécie de salário extra. As investigações apontam ainda que Gov. Celso Ramos pagava uma das diárias mais altas do Estado e teria sido a cidade onde os servidores públicos mais realizaram os famigerados cursos fraudulentos.

Pelo menos 17 pessoas são alvos das investigações da DECOR/DEIC, entre vereadores que passaram pela casa legislativa e servidores públicos que fizeram os cursos entre os anos de 2007 a 2014. Agora, a DEIC fará a análise dos documentos apreendidos.